segunda-feira, 14 de julho de 2014

A STUDY IN GREEN, YELLOW AND RED.

Hi. Welcome to my blog.

"Dragão Vermelho" stands for "Red Dragon" - with no relation whatsoever to the Thomas Harris' novel, just a coincidence. Although let it be known that I really do like the mythology and imagery of dragons (hence the red dragon), but that's a subject for another post.
For those unaware of what my blog is all about, it can be about anything I feel like writing; mostly the things I enjoy in this life - being spirituality, movies, comic books, photography, media and any feeble attempt to write fiction.

Not so long ago, I wrote a text which was my first public outburst in English on how much I am dissatisfied with my country and its government; it is a short text. You can read it here.

This text you're about to read below is nearly five years in the making. It wasn't even my intention to do so, given my aforementioned interests in life, but every time I had an epiphany or underwent some kind of embarrassment due to flawed system of laws and authority behavior in my country, I'd write a note on that for future reference, so I could have reasons to do something against it - to react, to complain, to say plainly that whatever happened and still happens in this country is just not right. To say that Brazil is going seriously wrong. To say that I'm tired and angry. I believe the time to expose things altogether is now.

I want to talk about Brazil.

There's a sense of reward for waiting that long. And I think it's only fair to publish now while the eyes of the world are on Brazil, during the world cup season, in this very moment of our history; a history that is also mine. I was blessed enough to be given a higher education and be taught about economics, national and international politics and laws. I've had the unique opportunity to work abroad and get to know a little bit more of the world; met people from all over the world, made acquaintances. I listened and asked about everything I could. Observed their social systems. Such experiences built a wider notion of what I thought the world is in my mind.
That's why I can no longer keep my eyes and mouth shut as to what currently happens here in Brazil; this statement has been based in experience and comparison on how I, and I alone, perceive it.

sábado, 28 de junho de 2014

INTERLIGAÇÕES.




Antes mesmo de descobrir qual era minha comida favorita, eu já me dava conta do impacto que histórias tinham em minha vida. Gosto de pensar que elas ajudaram a formar a pessoa que sou hoje, me influenciando em vários aspectos. Gosto de observar o que as histórias causam nas pessoas e ouvir o que elas sentem após absorverem uma, independente de seu formato - seja por um livro, filme, uma canção, uma história em quadrinhos, um conto, um enredo de um jogo de videogame, uma canção de Johnny Cash, uma descrição de um acontecimento importante, uma lição de vida de alguém mais velho e experiente, uma piada.
Por isso, agradeço muito à Deus por ter em meu corpo duas orelhas, dois olhos e uma boca - perfeita simbologia (acho até impressionante) em nossos corpos, que ao meu ver, define como deveríamos tratar a comunicação em nossas vidas.

Principalmente a comunicação através de histórias.

sexta-feira, 27 de junho de 2014

SOBRE A PÁGINA EM BRANCO.



Já pensou no processo de criação de uma história?

Ter uma ideia é fácil, mas desenvolvê-la no papel - concatenar os atos e criar uma fluência rítmica na estrutura para que ela funcione... É um processo bem mais complexo do que imaginei. Mas não há outra maneira de aprender, do que espancar o teclado, parar de "tentar escrever" e literalmente, escrever.
Fácil também seria apenas contar histórias por fotografias, mas para o que quero em minha vida, é uma forma limitada de contar histórias. Por isso não posso parar; caso contrário, seria uma existência muito sem graça. Histórias precisam ser contadas.

Penso nos meus heróis reais - os escritores que criaram histórias incríveis, nos amigos e colegas também escritores, roteiristas, dramaturgos, compositores, poetas, jornalistas e blogueiros cujas obras fizeram uma diferença em minha vida. À vocês, o meu profundo agradecimento pela constante inspiração.
Acho impressionante como o coração aliado à mente podem se expressar através de palavras, logo, tornando-se histórias que se tornam realidade na mente e de volta ao nosso coração.

E torço para que algum dia, graças ao hábito e persistência, escrever seja fácil.


Imagens: Codex Seraphinianus

quarta-feira, 25 de junho de 2014

VOCÊ.

Em julho de 2011, a colega Karla Lima - excelente escritora e responsável pela manutenção do site Litros de Letras - compareceu ao MASP para checar uma exposição chamada "6 bilhões de Outros" - uma instalação multimídia resultante de entrevistas que os idealizadores fizeram com centenas de pessoas de centenas de países.
Os participantes eram convidados a responder para uma câmera fixa um set de 40 questões - e o conjunto de respostas, áudio e vídeo, foi o que ela viu no museu.

Ela ainda carrega na bolsa o prospecto com as perguntas que os entrevistados responderam. E instiga se as perguntas não representam um bom chute inicial para um balanço de vida. E são perguntas válidas.

sábado, 31 de maio de 2014

NÃO É DA SUA CONTA.

“Primeiro levaram os negros, mas não me importei com isso.
Eu não era negro.

Em seguida levaram alguns operários, mas não me importei com isso.
Eu também não era operário.

Depois prenderam os miseráveis, mas não me importei com isso.
Porque eu não sou miserável.

Depois agarraram uns desempregados, mas como tenho meu emprego,
também não me importei.

Agora estão me levando, mas já é tarde.

Como eu não me importei com ninguém,
ninguém se importa comigo.”


Bertold Brecht (1898-1956)

domingo, 25 de maio de 2014

FRAQUEZA EM NÚMEROS.

Não somos formigas. Não sabemos pensar coletivamente.

Agimos de maneira individual e tratamos as necessidades primárias às avessas. Não nos ajudamos em larga escala ou pensando no futuro das futuras gerações; avaliando o Brasil nessa perspectiva, temo que uma implosão social não esteja distante.

Estamos sensivelmente dependentes de ferramentas frágeis num sistema falho.

sexta-feira, 21 de março de 2014

O MELHOR EXEMPLO DE ROCK 'N' ROLL.

Estava pensando sobre Rock num dia desses e do nada, tentei imaginar qual seria a canção que melhor definiria o Rock 'n' Roll.
Não é tarefa fácil, ainda mais depois de ter ouvido centenas (senão milhares) canções desde os quatro anos de idade. Concluí que, dentre do que já ouvi e absorvi em minha vida, uma se destaca por tudo do que o Rock faz é: "Walk Over You" - da banda AC/DC.

Tudo nela é sem falhas, desde a introdução até o acorde final: solos, vocais, tempo, estrutura. Enfim, tudo o que mais admiro no Rock 'n' Roll.




Para mim, não há melhor exemplo do potencial do que este estilo representa.

E se em algum dia eu for abduzido por extraterrestres e for inquirido sobre nossa música, eu começaria com essa canção, e tentaria explicar tudo o que veio antes e depois disso.